As oito coisas mais importantes na vida 2

bom.jpg

 

A fim de se preparar para a morte e morrer bem e para nascer bem na vida eterna, você:

 

    Deve saber “quem sou eu”.

 

Saber porque você nasceu e de quem, de onde veio, é a resposta mais fundamental para conhecer a si mesmo. Mesmo que você tenha nascido de seus pais, você não é de propriedade deles porque não podem te mover como desejam. A criança que nasceu de você também não pode ser feita como você deseja. O fato que você não é dos seus pais e seu filho não é seu, pode ser simplesmente entendido com apenas isso.

Assim, mesmo o relacionamento entre pais e filhos que deram e receberam a vida, não é de posse. Não obstante, entre cônjuges, entender mal que outra pessoa é sua posse e interferir excessivamente na vida dela, é uma tirania dos humanos imaturos.

Até você mesmo não pode levar sua vida como quiser. Você não nasceu porque quis nascer, naõ envelhece porque quer envelhecer, não adoece porque quer adoecer, não morre porque quer morrer.

Se você é seu ou do seus pais, deve poder levar sua vida como você deseja ou como seus pais desejarem, mas na verdade sua vida está se desenrolando por uma certa providência de que você e seus pais não sabem.

Também, se você é seu, deve ser capaz de saber pelo menos o que vai acontecer hoje e amanhã, mas está vivendo sem nunca saber o que vai acontecer hoje à noite ou amanhã de manhã. É óbvio que você não é seu.

Você deve saber não só quem é você, mas também de onde, de quem e por que os seres humanos vieram para este planeta.

 

Os espíritos dos seres humanos existiram como sementes em algum lugar no Céu, e foram criados por Deus de acordo com as leis do Universo para ajudá-lo a liderar a evolução de todo o Universo, o propósito da criação desse Universo. Portanto, os seres humanos são subordinados à lei da criação do ser humano dentre as leis do Universo que Deus definiu, e às regras nas quais a agenda desta vida de cada um é programada conforme o ciclo da evolução dele.

O livro em que a agenda de vida de cada indivíduo é programado, é “Meonbu (O Livro da Vida).”  A agenda de vida é determinada de acordo com o carma de cada um, seu registro de causa e efeito.

Quando o homem nasce na Terra, cerca de 5% da sua própria vontade e 95% da vontade do Céu são aplicados. À medida que sua evolução progride, gradualmente a taxa muda; no final, você conseguirá liderar a sua vida conforme 95% de seu livre arbítrio. Isso é a lei da evolução do ser humano.

Dizem que apenas Deus pode realizar 100% de seu livre arbítrio, mas mesmo Ele não pode escapar das leis do Universo, sua responsabilidade que Ele definiu; também Ele deve levar em consideração as intenções de todas as criaturas. Por isso, ninguém pode realizar 100% completo de sua vontade.

Saber isso é o começo da iluminação e o lugar onde o propósito da criação do Universo, da Terra e do ser humano, e o modo de participar da evolução do Universo se ensinam pela primeira vez na Terra, é a Suseonjae.

.

    Deve saber o que é a morte.

 

Dependendo de sua compreensão e crenças sobre a morte, as atitudes sobre ela são muito variadas. Como esta vem de repente, o nível da evolução e dignidade de uma pessoa é decidido no momento da sua morte.

A coisa mais tola e estranha nos seres humanos é que não há nenhuma preparação para a morte, cujo ponto do tempo é desconhecido para eles. Portanto, ao encontrar a morte que já se tornou um fato estabelecido, eles morrem se sentindo muito agitados e devastados com sentimentos confusos do remorso, como se tudo fosse inesperado.

Quando o ser humano nasce na Escola Terra, lhe é concedida uma vida simples ou missão, vocação ou papel, de acordo com o nível da sua evolução. Também, de acordo com a quantidade do estudo para fazer e seu papel, o tempo de vida é concedido no nascimento.

Dentro do período definido, você deve fazer seu estudo de vida e acumular experiências. Para quem entra no caminho da prática espiritual, não há muitas

variáveis na vida porque tudo progride dentro da prática. Por outro lado, aqueles que não ganham a oportunidade para fazer a prática espiritual, não podem receber a proteção ou guia celestial. Por isso, eles chegam a viver em confusão e morrer em pânico.

A vida é necessária como o período de preparação para a vida eterna.

Quando flores caem, deixam frutos; da mesma forma, a vida é a flor e após a morte uma semente permanece. Ela fica guardada em algum lugar no Céu e

o local onde será guardada é decidido pelo resultado desta vida.

Quanto mais alto o nível da evolução, mais alto e melhor o local será, e nesta vez não a vida física, mas sim a vida eterna é concedida. Para espíritos de muito alto nível, papéis para desempenharem são concedidos logo após a morte. Como suas vidas na Terra foram apenas trocar suas roupas há pouco tempo, logo que retornem ao Céu, desempenham seus papéis originais. Contudo, mesmo suas posições após a morte se determinam ou mudam de acordo com o resultado do estudo que eles fizeram como seres humanos. Eles se chamam “Seonins” e não há caso em que descansem.

Os espíritos do nível do Céu Superior são entidades espirituais e eles estão vivendo relativamente livres, desempenhando seus papéis, descansando ou estudando no Céu Superior.

Os espíritos do nível do Céu Médio são pessoas de energia, ou seja, organismos energéticos. Eles também vivem desempenhando seus papeis ou estudando no mundo pós-vida. Para eles também não há caso em que descansem.

Os espíritos do nível do Céu Inferior são apenas guardados no armazém escuro; alguns nascerão em algum lugar no futuro e outros existem em um estado em que lugares para irem ainda não foram decididos. Eles são chamados “pessoas de espírito” e, como eles são guardados não tendo o corpo físico, mantêm suas aparências que tinham durante a vida.

A vida eterna é algo concedido apenas aos seres humanos do nível do Céu Médio e acima, e o lugar onde as religiões da Terra procuram é o Céu Medio. Aqueles que desempenharam seus papéis muito bem na Terra podem ir até o Céu Superior. Aqueles que originalmente eram Seonins, mas devido às suas missões, desempenharam bem os papéis de líderes religiosos, retornarão a Seongue.

O Céu onde Suseonjae busca ir é Seongue, e Seongue é o lugar onde podemos ir somente se abrirmos outra barreira, as oito portas, depois de passar pelo Céu Superior.

 

    Deve esvaziar-se.

 

A medida que decide o nível da evolução do ser humano é a energia. Como todos os seres tais como Seonins, entidades espirituais, pessoas de energia, pessoas de espírito, são envolvidos por energia, o Universo avalia o nível de um ser humano pelo seu estado dela. A energia honestamente se expressa como é, não podendo ser escondida nem disfarçada.

A classe de um ser humano é definida pelo nível de pureza, de luminosidade e de cordialidade da sua energia. Para a energia ser pura, luminosa e cordial, o corpo deve ser assim, e o pensamento e a mente também devem ser assim. Para a mente ser assim, deve se tornar o estado do vazio, o estado original do Universo. É porque a Natureza Divina que é o estado do vácuo, pode irradiar luz só no vazio.

Também, apenas se sua mente for esvaziada, sua energia fica leve e seu espírito pode subir até o Céu mais alto. Isso é porque, quanto menos cargas ele tem, mais alto e longe pode subir.

A ordem de esvaziar a mente é esvaziar a matéria, a emoção e o pensamento. É porque a matéria que o ser humano fez domina o corpo, e o corpo domina a emoção, a emoção domina o pensamento, e o pensamento domina a mente.

O esvaziamento de matéria mais ideal é retornar ao Céu somente como um espírito que é uma semente, o estado original do ser humano.

O esvaziamento de emoção é jogar fora todos os sete sentimentos (alegria, raiva, tristeza, prazer, amor, ódio, desejo) até o momento da morte.

O esvaziamento de pensamento é retornar sem esquecer de apenas uma coisa, o fundamento que é retornar à Natureza Divina. Isso é porque sua jornada pode ser agradável quando você souber onde é seu destino.

O modo de esvaziar a matéria é não deixar nada de si no meio ambiente da Terra. Ao não deixar seu corpo para trás e queimá-lo, pode retornar diretamente à natureza. Não deixe para trás mesmo a casa para o falecido, a tumba ou lápide, à natureza ou descendentes.

O modo de esvaziar a emoção é libertar-se da ignorância. Não importa quão bem você cumpriu o estudo da vida, as duas emoções que não pode desapegar até a morte são o medo e o sentido de futilidade.

O medo vem da ignorância sobre o mundo após a morte e os princípios do Universo. O sentido de futilidade vem quando você acha que essa vida é tudo e final, e naturalmente tem o apego à essa vida que é limitada e sempre muda. Portanto, a origem desse sentido também é a ignorância.

A mudança é ganhar uma oportunidade para abandonar coisas antigas e receber coisas novas; assim, é uma coisa agradável. A morte também é abandonar o corpo antigo e doente e receber uma vida nova; por isso, é uma coisa muito agradável.

Se você perceber que o ser humano nasce para estudar e a Terra é uma escola, vai se alegrar mais, sabendo que tudo o que você experimentou na vida é matéria de ensino que o torna mais abundante pelas experiências.

Em termos de “nascimento”, é agradável nascer e estudar. Em termos de “envelhecimento”, é agradável porque nossas experiências de vida estão sendo acumuladas. Em termos de “doença”, é gratificante porque ela nos avisa sobre partes não saudáveis de nós mesmos. Em termos de “morte”, é gratificante porque nos permite encerrar a vida e colher os frutos que produzimos nela. Assim, o mundo é repleto de coisas agradáveis e gratificantes.

O modo de esvaziar os pensamentos é se unir com as palavras de Seongue, que é a expressão da Natureza Divina. Não há coisa mais leve e confortável do que não ter os próprios pensamentos para cada caso.

Espero que sua prática de se esvaziar se torne um jogo divertido e possa esvaziar tudo por completo no momento em que você morre. Não é um negócio lucrativo, pois você veio aqui com as mãos vazias, mas agora pode retornar como um espírito maduro cujas experiências foram acumuladas.

 

    Deve compartilhar.

 

No modo de esvaziar há dois métodos : o método de deixar de lado e o de compartilhar. Dar esmola aos outros não é dar suas coisas, mas sim escolher os outrosé como meio de ajudar seu esvaziamento. Se deixar suas coisas na calçada, o que você esvazia de si, isso é inútil e elas se tornarão lixos que incomodam a natureza e os outros. O modo ideal de esvaziar a si é compartilhar coisas que você tem muito com as pessoas que precisam delas. Como um método de fazer isso, podemos doar nosso corpo para quem o precisa, no caso em que estamos com morte cerebral. Contudo, doar os órgãos internos enquanto está vivo não é desejável para praticantes de meditação, pois eles têm o objetivo absoluto chamado de “prática espiritual”.

Como a energia é um coisa fluida, quando dar e receber vai bem, a circulação da energia fica suave. Como a matéria também é um tipo de energia, quando ela é dada e levada, o fluxo dela fica bom e traz mais abundância.

Se houver um lugar confiável para compartilhar suas coisas com os outros, é bom usá-lo. Utilizar tal lugar aliviará sua preocupação, pois mesmo esvaziar as coisas é trabalhoso.

Há fichas de débito e crédito no Livro de Caixa do Céu, e não há nenhum erro nesses recordes. A maioria dos seres humanos têm dívida ao Céu, natureza, pessoas e o mundo. Quando você compartilhar não apenas coisas que estão sobrando, mas também coisas úteis aos outros, ainda maior benção é concedida. O Céu tem um atributo de que não quer ter nenhuma dívida aos seres humanos, portanto, sempre retribui em progressão geométrica a quem é debitado, por todos os meios. Isso é verdade não apenas para coisas boas mas também para más coisas.

A vontade do Céu é melhorar o fluxo de matéria e deixá-lo ser usado corretamente. “Controlar a energia” tem esse significado. Distribuir e circular a riqueza é possível apenas quando entender bem a intenção do Céu. Na Terra onde a riqueza e a pobreza são divididas muito claramente, pretende fazer com que toda matéria encontre seu próprio lugar.

 

Compartilhar com os outros tem duas áreas : coisas mentais e materiais. Quando compartilhar coisas mentais, o que você deve ter em mente é que deve evitar compartilhar sofrimento; e quanto mais compartilhar a alegria, é melhor.

O melhor do compartilhamento de coisas mentais é que redobra as ondas de alegria. Se não tiver algo mental nem matéria para compartilhar com os outros devido à sua própria pobreza, pelo menos não cometa um pecado por compartilhar seu suspiro. A razão pela qual pessoas que são boas, mas sombrias não possam ir para um bom lugar é por causa de seus suspiros. O suspiro é apenas uma respiração, mas o peso dele é imenso.

Os alunos da Suseonjae têm as palavras de Seongue e a energia do Universo que ninguém tem. Não há nada mais valioso do que compartilhá-los. Espero que com as ondas puras, luminosas e calorosas da Suseonjae, vocês aliviem o peso do mundo mesmo que seja um pouco.

Além das oito atitudes de valor, não há mais nada importante nesse mundo. Mesmo a saúde ou liberdade, consideradas mais importantes para o ser humano, vem naturalmente quando essas atitudes de valores fundamentais são estabelecidas. Elas em si não podem ser o propósito da vida.

Gostaria de ver os alunos da Suseonjae agradecerem ao Céu e à Terra, e a toda criação. Seria a atitude com que eles deveriam viver, que o fim da sua emoção sempre volta à gratidão, mesmo que não seja assim a todo momento.

Você veio a esse mundo graças ao grande presente do Universo, e isso é verdade também para as pessoas ao seu redor.