Cortesia dentro da Suseonjae
as oito coisas (2).jpg

    A cortesia para o Palmunwon

 

   O Palmunwon, o símbolo da Suseonjae, é a incorporação do Universo. O círculo interior representa o Universo mesmo, Verdade e ensinamentos do grande Mestre. Devemos ir a Seongue (o mundo da décima dimensão onde Deus e Seonins administram o Universo) através do Palmunwon. Os métodos da prática espiritual utilizam a energia do Palmunwon de várias maneiras.

   Como é difícil visualizar diretamente o corpo principal do Universo, foi necessária uma incorporação dele, mas isso não é um objeto de adoração. Foi criado para ajudar a meditação dos alunos.

   Quando encontramos o Palmunwon, devemos acalmar e organizar nossa mente, como se encontrássemos Seongue, e exibir a cortesia adequada com a mente respeitosa e com agradecimento.

 

    Três reverências

 

   A reverência é um ato de abaixar a si mesmo. Uma reverência é para as pessoas vivas ou as do mesmo nível; duas reverências para aqueles que faleceram; três reverências para aqueles que atingiram a iluminação.

   A razão pela qual fazemos três reverências é que agradecemos à Seongue, aos Seonin-nims orientadores, Natureza Divina, que nos permitem fazer a prática.

     No início e fim da prática, fazemos três reverências com a mente sincera.

 

    As maneiras de saudações

 

   Na hora da meditação, juntamos as duas palmas e reverenciamos para Seongue em noventa graus. Entre os alunos, sobrepomos as mãos (ou juntamos as duas palmas) e saudamos em cerca de quarenta cinco graus. Precisamos respeitar uns aos outros tanto quanto possível.

 

 Cumprimento: Quando começamos a meditação, acalmamos a mente e fazemos a reverência em cerca de noventa graus com o respeito para os Seonins, agradecendo a todos aqueles que nos permitem meditar na Suseonjae.

  Sugon: Quando terminamos a meditação, recolhemos toda energia que foi criada em nosso redor e abaixamos para Jundan (meio do peito), e continuamente para Danjeon, reverenciando em noventa graus.

 

    A cortesia na sala da meditação

 

   Antes da prática, devemos limpar a sala e criar um ambiente limpo.

   Dentro da sala, devemos manter nosso estado de mente e corpo puro e arrumado.

   Mantemos silêncio a não ser que seja necessário falar.

   Em caso de prática não regular, quando alguém está meditando pessoalmente, devemos fazer o exercício fora da sala para que não atrapalhemos a meditação dele.Enquanto a prática está continuando, a não ser que seja inevitável, não devemos sair da sala da meditação.

   Se nosso corpo estiver muito cansado ou com sono, devemos sair da sala silenciosamente e praticar fora. Durante a prática, não devemos fazer qualquer barulho (bocejo, som de respiração, som de andar. . ).

   Devemos tratar as coisas da sala e colchonetes preciosamente e cuidadosamente. Nunca arraste ou empurre a pé.

 

    A cortesia entre os colegas

 

   Quem conseguiu o nível de Dejutchon se torna o sênior da prática e se chama “Susanim”.

  Outros alunos chamam uns aos outros “oo-nim” uniformemente, independentemente de anos da prática, idade ou sexo.

   Devemos tratar uns aos outros com amor e respeito e observar cortesia em qualquer lugar.

 

    As obrigações básicas dos alunos

 

     1. Prática

   Como o objetivo do estabelecimento da Suseonjae é procurar a iluminação através da prática, os alunos devem treinar a Prática Seongue com devoção sincera. Não devem atrapalhar a prática dos outros, nem fazer atos que tenham uma má influência sobre a prática.

   Devem se esforçar para espalhar a energia pura, luminosa e calorosa de Seongue para toda a Terra.

    2. Mensalidade

   Como os praticantes da Prática Seongue, pagar a mensalidade é uma cortesia mínima para Seongue, o Universo.

   Mesmo que você não possa vir à escola por algum tempo devido às causas inevitáveis, deve pagar a mensalidade. Porém, isso é restringido só para quem quer manter o status do aluno. 

    A etiqueta para os outros

   Tratamos os outros (não-alunos) com a mente pura, luminosa e calorosa.

   Todas as religiões e grupos de espiritualidade têm seus próprios papéis e razões para existir. Não devemos avaliar os outros grupos sem respeito ou com desdém.

   Guiamos os outros à Prática Seongue gentilmente e bondosamente, ajustando o foco dos seus interesses e situações.

   Não tentamos convencer a outra pessoa, mas a ouvimos atentamente com respeito.

   No caso de ela lhe fazer muitas perguntas sobre o que não sabe bem, não fale de sua própria opinião na base de sua vontade. Deve perguntar ao mestre sobre isso e explicar em detalhe depois.

   Temos o dever de passar a Prática Seongue para os outros e ajudar a evolução deles. Devemos mostrar um bom exemplo e nos esforçar para passar esta Prática de maneira modesta para as pessoas ao nosso redor.